b_0_280_16777215_01_images_Leituras_4Abril.jpg

“Memórias são coisas que ficam do tempo que passa. Coisas que recordamos.

Há muitos anos, um dia cheio de vontade de mudar as nossas vidas ficou para vir a ser uma memória. A tua memória. A memória de todos nós.

Falo do 25 de Abril do ano de 1974. Foi há muitos anos, mas o que aconteceu continua a ser tão importante, que vale a pena ir à

História para contar esta história. Foi o dia de uma Revolução. Mas uma revolução em que as flores foram mais fortes que toda a força do Mundo. Sem este dia não podíamos viver a Liberdade. Nem gritar Viva a Liberdade. Foi um dia de abrir novas memórias.”


In http://www.fnac.pt/25-de-Abrir-HONRADO-ALEXANDRE/a782551
Vide também https://www.youtube.com/watch?v=n7wpzZIZNDA


Dupla delícia - O livro traz a vantagem de podermos estar só e ao mesmo tempo acompanhados (Mário Quintana)